Diretoria Metropolitana da Sabesp inova com IoT

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Por Marcello Xavier Veiga

Marcello Xavier Veiga
Administrador de Empresas,
Pós Graduado em Finanças
Superintendente de Planejamento e Desenvolvimento da Metropolitana – MP

No final dos anos 90 a Sabesp inovou no mercado de utilities com a criação do TACE (Técnico em Atendimento Comercial Externo), permitindo a entrega da conta já no momento da leitura. O TACE trouxe muitos benefícios, mas o fato de obtermos informações somente uma vez por mês de certa forma acaba sendo reativa quanto a possíveis irregularidades e aumentos de consumo.

Na busca pela melhoria e inovação, a Diretoria Metropolitana implantou em 2018 um projeto piloto visando monitorar diariamente o consumo de 500 clientes, fazendo uso de redes de baixo custo voltada a Internet das Coisas (IoT – Internet of Things).

As redes de IoT foram criadas para conectar o mundo e já estão em grande uso na Europa e Ásia para criação de cidades inteligentes. O objetivo das redes de IoT é conectar objetos, sensores, veículos, prédios, eletrodomésticos e qualquer outra coisa que possa coletar e transmitir dados. O governo brasileiro estima que o mercado de IoT pode chegar a US$ 200 bilhões em 2025.

O resultado do piloto foi um sucesso, o que levou a Diretoria a tomar a decisão de implantar o monitoramento em 100.000 clientes da Região Metropolitana.

O monitoramento permitirá a companhia ter acesso às informações diárias de consumo, identificando anomalias e atuando prontamente na solução, mitigando possíveis perdas. Permite ainda projetar o faturamento com dados mais consistentes. A solução prevê ainda a criptografia dos dados da transmissão preservando as informações processadas.

O projeto tem como foco atuar nos clientes de maior consumo protegendo 45% do faturamento da Metropolitana.

Dada a magnitude do projeto, o modelo de contratação também exigiu inovação, baseando-se em contrato de prestação de serviços, cabendo ao fornecedor dispor de mão de obra especializada e insumos.

A duração do contrato será de 60 meses, sendo o fornecedor remunerado pelos dados entregues, o qual terá suas medições mensais realizadas com base no atendimento a Acordos de Nível de Serviço (SLA) quanto a qualidade e disponibilidade dos dados.

Com a implantação do projeto, a companhia aprimorará a gestão dos clientes, minimizando problemas comerciais decorrentes de erros de leitura e faturamento por média, permitirá implementar um relacionamento proativo com o cliente por meio de contínuo monitoramento de possíveis vazamentos internos, assim como reduzir perdas, eliminando fraudes nas ligações monitoradas, com incremento no faturamento e redução de perdas aparentes, através de alarmes disponibilizados pela tecnologia utilizada.

O uso dos dados permitirá ainda o aprimoramento da operação da rede de distribuição, tendo em vista a frequência diária. Será possível uma melhor análise das características de consumo dos clientes, buscando-se um equilíbrio entre a demanda e a oferta de água distribuída ao longo do dia.

O projeto será implantado com a aplicação de medidores ultrassônicos, a melhor tecnologia disponível no mercado mundial quando se trata de medição de consumo de água, estes medidores apresentam elevada qualidade de medição, contribuindo diretamente para a redução da submedição ou efeito caixa d’água como é mais conhecido, além de apresentarem características que dificultam a atuação de agentes fraudadores. Outra vantagem desse medidor é a vida útil prolongada comparada as demais tecnologias de medição utilizadas pela Sabesp.

O projeto consiste em acoplar aos medidores dispositivos que irão receber no mínimo duas informações diárias de leituras e alarmes de ocorrências no período, transmitindo estas informações através das redes. Estas informações serão trabalhadas diariamente por softwares estatísticos, entregando a Sabesp informações estratégicas na gestão do faturamento destes clientes.

A rede de dados será de escolha do contratado, uma vez que a Sabesp irá remunerá-los pelos dados entregues, daí a importância da escolha da rede que garanta a transmissão do sinal (SLA) e o atingimento dos resultados previstos no contrato.

A contratação está prevista para fevereiro de 2019, com previsão de início das instalações após 120 dias da assinatura do contrato, sendo que a implantação total dos equipamentos ocorrerá em até 12 meses.

Acreditamos que o uso do IoT elevará os patamares de qualidade na gestão dos processos operacionais e comerciais.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.